29 de julho de 2011

Não vás já embora


Agarra essa ponta de vida que há nos teus dias e deixa-te ser guiada pela força da luz que te aquece os sentidos. Deixa-te levar, não te deixes ficar rendida no sossego solitário, deixa-te somente levar. Não te deixes ficar. Não cortes as tuas próprias asas, pequeno anjo. Deixa-te ir, agarra-te ao que puderes, agarra-te a ti, à força que bem no teu interior nasce a cada sorriso. Agarra-te. Agarra-te ao amanhã, e dorme por cima do dia que passou. Agarra-te, há sempre por quem viver. Vive por ti, agarra-te

11 comentários:

Ari* disse...

'não te deixes ficar rendida no sossego solitário' adorei :o

ana moura disse...

sabes uma coisa? hoje estou naqueles que dias...tu entendes. e este pequeno textos, estas palavras maravilhosas são tão inspiradoras.

ana moura disse...

acredita que cá venho quando necessitar de mimos!

ines disse...

quem me agarra e bem és tu com esta escrita maravilhosa

joana disse...

oh também eu vou sentir falta de ler os teus textinhos lindos :) mas devo conseguir vir cá,provavelmente. e como tu sabes sempre o que dizer,impressionante. e como é sempre as palavras que eu preciso de ouvir. parece que me lês os pensamentos

Incógnita disse...

é isso que temos de tentar, agarrarmo-nos...o que nem sempre é fácil..

♥ marta. disse...

m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o.

ritabrito . disse...

tão profundo , adoreeeeeei !
estou a seguir-te .

annie disse...

há sempre por quem viver, sem dúvida alguma em, adoro, adoro!

ana moura disse...

oh:)

Simone Oliveira disse...

" Não cortes as tuas próprias asas, pequeno anjo. " Tão profundo, e tão cheio de luz. Ás vezes agarramo-nos ás palavras..o que seria de nós sem elas :)