31 de agosto de 2011

a vida e as suas paragens


Jurei com os pés juntos e mãos a tremer, que a minha vida iria seguir. Ou melhor, que ia seguir com a minha vida. Que ia deixar-me levar pelo tempo, nesta estrada que tantos dias me parecerá estranha e até quem sabe absurda. Mas eu tenho de ir. Se descobrires até lá que o amor pode mesmo existir e que as saudades matam pessoas como eu, entra na viagem comigo. Vamos ver no que a vida dá. Vamos ver o resultado desta equação dramática que é o nosso amor. Meticuloso, ansioso, e curioso. Porque a vida sempre nos foi tanto... que tanto nos deixou por mostrar. E hoje estou a escrever-te com o coração na língua, a ouvir uma música enquanto tento conter as lágrimas. Tem sido tão complicado. E tão pouco tudo aquilo que te dou de mim, já sem ninguém saber, nem mesmo tu..continuo a querer a vida para nós e continuo a querer o tempo como nosso guia numa viagem adorável. Sabes me bem, e agora fazes-me falta. Fazes-me falta. (...)

15 comentários:

♥ marta. disse...

ai lui, oh lui, eu não sei, mas isto está encantador

han yong kyo disse...

oh, mas que texto tão sofucante.. muita, muita força emmeline.

Maria Filipa disse...

é tão teu luisinha *

Ivone Silva disse...

gosto tanto, tanto...

ines disse...

foi como se sentisse umas maos no pescoço a apertar e apertar.. luisinha transmites tanto

RuteRita disse...

adorei !

joana disse...

minha linda,ficaria verdadeiramente feliz se sentisse isso do teu lado também. sempre aqui se quiseres falar,sempre aqui. tu sabes. estas palavrinhas com essa musica de fundo,emocionou. como só tu tens esse poder.

inês disse...

adoro e identifico-me tanto c este texto, emmeline.

joana disse...

sempre que quiseres :)

Incógnita disse...

revi-me imenso neste teu texto...está mesmo bonito.
Ficar onde estamos não é opção, parece que temos mesmo de avançar

Leandra Cunha disse...

mas, porque te quero bem, quero que sigas em frente(: eu estarei sempre perto

matilde valentim disse...

tão bom ler textos de coração na lingua, tão b-o-m! arrisca nessa equação dramática q é o vosso amor, com esforço chega-se a todo o lado nué?:)

opistia disse...

Muito bom, gostei muito :)

Mariana disse...

"que as saudades matam pessoas como eu," magnifico,magnifico, magnifico... és linda em tudo o que escreves Emmeline. Adoro. Tenho vindo ao blogue poucas vezes, mas espero arranjar sempre tempo para vir cá...

Mafalda disse...

Isto tirou-me o ar.