27 de janeiro de 2012

Claire

Os passos, esses, não precisam de ser exactos nem contados para o caminho ser perfeito. Porque o caminho só será perfeito se as nossas rotas se cruzarem, naqueles dias onde não sabemos contar as horas, e muito menos os passos que faltam até à porta de casa. Que ainda fica longe, e a muitas horas frias. Mas lá vive-se quente, tão quente. E tão feliz. Vive-se tão feliz. Custe o que custarem aquelas viagens que pedem chocolate e por favor, prédios de algodão para subir de leve e tocar nas nuvens. As nuvens que hoje tanto olhavam para mim. Mas que até lá custa... embora se viva tão quente lá, e tão tão feliz.

13 comentários:

carina disse...

que sublime Emmeline

inês disse...

A Claire faz-me sorrir

inês disse...

tão céu e leve

joana disse...

quando sabemos que é quente,até temos gosto em percorrer o que falta. minha linda

aimi disse...

que bem que fiz em encontrar este cantinho <3

Incógnita disse...

não importa se o caminho é longo ou curto,o mais importante é o que surge nele :)

Maria Filipa disse...

é tão teu isto tudo pequena *

mary disse...

que grande sorriso que me deixaste.e és encantador, tu sabes tão bem tudo aquilo que penso!:)

inês disse...

por acaso não estou a ver porque ficaste apaixonada, emmeline.. dizes-me?

inês disse...

oh, o teu blog é um dos meus preferidos, é sempre um prazer visitá-lo e é quase como um transporte para um mundo tão belo e quero que os meus seguidores também sintam esse prazer e esse transporte:)

Maria Filipa disse...

oh que doce luisinha *

Lipincot Surley disse...

Pelo menos ela conhece a temperatura de lá de cima :) já há quem desconheça tais mundos!
Parabéns :)

Mariana disse...

Gosto de ler. E gosto de ler o que escreves. É sempre uma agradável surpresa. Por isso fica aqui um mimo, não precisas de aceitar só quero que saibas que gosto sempre de te visitar e espero que continues.
http://doyouwanttotakeapeek.blogspot.com/2012/01/blogger-award.html