19 de janeiro de 2012

Às vezes acredito que os anjos me seguem, e um deles és tu


Não me lembro se foi a noite que começou a ficar pequena demais para mim. A única coisa que não consigo apagar da memória é esta vontade de viver que eu tenho e que eu expresso num impulso que surge na ponta dos meus dedos. É magia ou estabilidade. Sei que as paredes transpiram inspiração. As paredes da minha alma. É como voar

11 comentários:

(in)felicidade disse...

suave, doce... ainda assim, bastante bonito, digo-te de coração.

inês disse...

Tu voas tão alto, Luisinha

elise disse...

que lindoo!

Aurora disse...

que palavras doce emmeline :)

Mariana disse...

é mesmo como voar...

Cath disse...

vale sempre a pena ler-te.

Alice disse...

Oh, que lindo *-*

Lu disse...

Ahh, sweet Lui :)

(in)felicidade disse...

é óbvio que é de coração, como essas lindas palavras que escreves.

inês disse...

e que elas continuem a transpirar inspiração infinitamente

mary disse...

:)lindo