18 de maio de 2011

Diário do abismo

«Às vezes, poucas mas encantadoras - por estranho que pareça, precisamos apenas de morrer. De desligar. De deixar. De calar. De dizer não. De conter. De engolir. De não manifestar, protestar. Às vezes preciso de morrer, e acordar encantada com a vida que me engole todos os dias na viagem que é abrir os olhos pela manhã. Às vezes é bom morrer, deixar-me assim... desligada. Inconsciente. Calada, tão calada quanto os meus olhos. Que nem choram. Mas que estão fartos de conter as lágrimas que às vezes, quando morro, vêm assim bater-me à porta e nem esperam tempo suficiente para me convencer que será terapêutico. Talvez tudo se resume nisso: morrer inconscientemente. Só para nós. Morrer para nós, para os nossos sentimentos, morrer para toda a minha simpatia que nada me vale. Às vezes, mesmo que encantadoras - que sim, acabam por se tornar, mais vale morrer para tudo o que somos, e renascer no escuro. E sim, encantadoras porque é uma morte segura. Uma morte só minha. Umas lágrimas contidas, entre sinais apagados. Assim ninguém dá por mim. Assim é melhor. Vou acordar. No brilho.»


Raquel,

Diário do abismo

24 comentários:

carina, disse...

escreves tão bem!

incógnita disse...

às vezes é preciso isso mesmo..

hayley bellamy disse...

adorei!!

Catarina disse...

que lindo querida*
e sim, por vezes sabe bem morrer, morrer durante muito tempo, precisamos de estar vazios por dentro para conseguir olhar o mundo do lado de fora com outros olhos (:

Maria Filipa disse...

linda és tu e estas maravilhas que escreves *

madu disse...

she's got a point

carina, disse...

isso é fluir na escrita, e é óptimo *

Jess disse...

este post está magnífico

hayley bellamy disse...

obrigada, linda!*

ana minhalma disse...

obrigadaaa, que amor! :)

Mafalda disse...

Isto fez-me chorar. Hoje - no estado que estou - é muito fácil mexer comigo, mas a intensidade das tuas palavras mexe comigo nos dias normais. Isto para dizer que as tuas palvras mexem comigo todos os dias. Fantástico!

ines disse...

tão bom!

Beatriz Araújo disse...

aprecio a tua escrita, mais do que ninguém, e desde sempre.

inês disse...

lindo!

Maria disse...

Tudo se torna melhor quando não estamos à espera, não é? Lui, mais um rasgo de amor em cada palavra.

♥ marta. disse...

escreves que nem um espanto *

madu disse...

a point, razao naquele que diz

Beatriz Araújo disse...

não, minha linda. são outros assuntos.

Beatriz Araújo disse...

mas na foto sou eu e tu. em outro formato. :p

Beatriz Araújo disse...

tenho saudades tuas sim, lui do meu <3

Sílvia Macedo disse...

obrigada minha sweet Luí, mesmo :')

ana moura disse...

encantador!

Maria disse...

Já eu perco o que te dizer, acho que por um lado ninguém me cala tão bem quanto tu. calas-me com amores teus e sabe tão bem!

opistia disse...

hoje estive morta...